Nosso Blog

estudante preocupado com a revalidação de diplomas
Revalidação de Diploma Estrangeiro

Confiei na universidade, e isso me custou a revalidação do diploma estrangeiro.

Meu nome é Carlos e estudei fora do Brasil por 04 anos.   Faltava pouco tempo para eu voltar para casa, ficar mais próximo da minha família e curtir meus filhos e meus amigos.   Eu não via a hora de voltar para casa, depois de tanto tempo fora do meu país.   Eu sabia que esse seria o preço a ser pago para estudar fora e quem sabe conseguir uma melhor condição de vida para minha família.   Mas, eu fui em busca de um sonho: estudar fora, conhecer a cultura de um outro país e me destacar no mercado de trabalho do meu país.   Faltava pouco para eu voltar, bem pouco! Mas, surgiu uma revalidação de diploma estrangeiro no meio do caminho. E essa revalidação custou a minha saúde, os meus sonhos  e a qualidade de vida que sonhei para minha família.   Tudo isso porque acreditei na universidade.   Deixe-me te explicar o que aconteceu.   E de repente a minha história pode te ajudar a não cometer o mesmo erro que cometi. Como tudo começou Eu vivi até os meus 19 anos com a minha família, em uma cidade do interior do Brasil.   Estudava e ajudava os meus pais com o que podia, sempre sonhando com a possibilidade de melhorar.   Mas, na minha cidade não havia faculdade e mesmo que houvesse eu  não teria condições de arcar com os valores da mensalidade, livros e etc.   Lembro do dia, indo para o trabalho com o meu pai, passei por uma banca de jornal e vi um anúncio de um programa de governo de intercâmbio.   Juntei as poucas moedas que tinha e comprei a revista.   A ansiedade era tão grande que esqueci do tempo e cheguei atrasado ao trabalho e ainda levei uma baita bronca do meu pai!   Após o trabalho, li todos os requisitos e por mais que fosse difícil eu sentia que deveria arriscar!   Era a minha chance!   Resolvi arriscar, mesmo que o valor da inscrição pesasse no meu bolso.   Eu era um bom aluno, estudioso e dedicado. Tinha facilidade com o estudo de línguas. Eu tinha chances.   Foram longos dias até o resultado do concurso.   Dias de estudos e madrugadas viradas estudando idiomas.   Em uma coisa eu estava tranquilo! Havia dado meu máximo, apesar da exaustão. Estudar fora não era mais o futuro: era o meu presente. O resultado saiu: e eu tinha sido aprovado!   Logo juntei todas as minhas economias e me mudei.   Lembro que ao me despedir da minha família não pude conter as lágrimas, aquele foi o dia mais difícil da minha vida!   Fui embora com o coração partido, mas com a certeza de voltar em uma situação muito melhor e poder contribuir mais para minha família.   Ao chegar eu mal pude acreditar! Estava em uma realidade totalmente diferente!   Novo idioma, novas pessoas, cultura diferente! Tudo era mágico!   Mas não foi fácil! Tive que conciliar os estudos com trabalho, enfrentar preconceitos e jornadas extenuantes de estudo.   Mas segui firme em busca do meu sonho. Quando o sonho começou a despedaçar Após estar com o diploma em mãos, chegou a hora de voltar para o Brasil e poder então reencontrar a minha família.   Até já havia encontrado uma boa oportunidade de trabalho, enviei meu currículo, conversamos e estava tudo certo.   Mal podia me aguentar de felicidade.   Mas antes descobri que o meu diploma não tinha validade automática no Brasil, e para isso era necessário passar por um procedimento conhecido como revalidação de diploma estrangeiro.   Li os requisitos no portal e não eram complexos! Teria que esperar seis meses, mas meu empregador estava de acordo, pois esse era o prazo comum para a revalidação.   Reuni todos os documentos necessários, dei entrada no processo e aguardei.   Passaram-se 6 meses.   Depois de 7 meses, 8 meses  e nada da resposta da universidade!   Liguei para a universidade e a resposta era sempre a mesma: seu processo está na fase de análise e a resposta pode sair a qualquer momento!   Explique que estava desempregado e prestes a perder uma ótima oportunidade de emprego, mas não teve jeito   A resposta era a mesma: você tem que aguardar. Esse foi meu maior erro! Um dia abri meu e-mail e havia uma notificação da universidade!   Dizia que o meu diploma não poderia ser validado, pois faltava alguns documentos.   Mas eu tinha certeza que havia reunido todos, como assim?   Li atentamente todo o e-mail e percebi que a universidade estava requerendo documentos que não constavam na relação inicial.   Achei estranho, mas como estava com pressa e poderia perder minha vaga de emprego a qualquer momento, decidi obedecer!   Lá fui eu novamente, juntei os novos documentos e protocolei no portal.   E o resultado foi ….     Que após 4 meses recebi um novo e-mail requerendo novos documentos.   Me senti “correndo atrás do próprio rabo”.   Já haviam se passados mais de um ano, perdi o emprego e estava novamente dependendo dos meus pais e amigos para sobreviver.   Mas agora eu tenho 24 anos.   Estou com a minha família, mas sem perspectivas e dinheiro.   O advogado que contratei, agora, me alertou que terei que passar por um novo processo do zero, ou seja, mais 6 meses.   Mas, que opção eu tenho?   Me parece que essa guerra é impossível de vencer.   Compartilho essa história para que não cometam o mesmo erro que o meu.   Tentar a revalidação de diploma estrangeiro sozinho pode custar muito caro! Essa é a história de um cliente que contratou nosso escritório. Por óbvio, os nomes e alguns detalhes da história foram alterados, para que ninguém possa ser identificado.   Esse caso reflete uma situação cada vez mais comum: profissionais que se graduaram no exterior que não conseguem revalidar o seu diploma no Brasil.  

Read More »
× Como posso te ajudar?