logo Albieri Advocacia

Guia completo de revalidação de mestrado estrangeiro em 2023

Guia completo de revalidação de mestrado estrangeiro

A revalidação de diploma estrangeiro é um direito do estudante e está atrelado ao princípio da dignidade humana, que por sua vez, é elemento central da Constituição Federal Brasileira.

 

Com a pandemia do COVID 19, todas as instituições tiveram que se adaptar para diminuir os riscos e possíveis danos causados pela pandemia, com isso o programa revalida mudou, o que causa insegurança em muitas pessoas que desejam fazer a revalidação de mestrado.

 

O processo de revalidação é complexo, longo e de várias fases e se não tiver cuidado o prejuízo é grande.

 

Por isso preparei esse artigo onde iremos analisar tim tim por tim do processo de revalidação de mestrado estrangeiro e suas mudanças em 2022.

 

Para ficar mais fácil preparei um sumário abaixo onde você pode ir direito para o ponto que mais te interessa!

 

Sumário:

 

1. Por onde eu começo?

2. Quais são as fases do processo revalida?

3. Qual o valor da taxa de revalidação de mestrado estrangeiro?

4. Quais são as consequências de eu não revalidar o meu mestrado estrangeiro pelo revalida?

5. Eu preciso de assessoria jurídica especializada?

6. Resumo.

 

1) Por onde eu começo na revalidação de mestrado?

 

 

Ao se preparar para realizar a revalidação do diploma de mestrado é fundamental saber por onde começar, isso vai te trazer segurança e reduzir o risco de um indeferimento.

 

Agora vamos para a parte prática! Comece pelos documentos!

 

A lista oficial dos documentos necessários para a revalidação de pós-graduação está no site Carolina Bori, que é o portal onde é feito o processo de revalidação dos diplomas obtidos no estrangeiro, lá está a lista de universidades habilitadas para a revalidação e o mapa do processo.

 

A solicitação pode ser requerida a qualquer época do ano, mas é necessário se atentar a todos os requisitos.

 

Tudo bem Tamires, mas o que eu faço para começar?

 

O que sempre recomendamos aos nossos clientes é reunir a documentação abaixo, mas CUIDADO! Não basta apenas reunir os documentos, é necessário seguir o padrão exigido e que estejam apostilados e com a tradução juramentada.

 

Segue a lista de documentos necessários para a revalidação de mestrado, de acordo com a CNE/CES: 03/2016.

 

I – cadastro contendo os dados pessoais e, quando for o caso, informações acerca de vinculação institucional que mantenha no Brasil;

 

II – cópia do diploma devidamente registrado pela instituição responsável pela diplomação, de acordo com a legislação vigente no país de origem e;

 

III – exemplar da tese ou dissertação com registro de aprovação da banca examinadora, com cópia em arquivo digital em formato compatível, acompanhada dos seguintes documentos:

 

  • ata ou documento oficial da instituição de origem, contendo a data da defesa, se for o caso, o título do trabalho, a sua aprovação e conceitos outorgados; e
  • nomes dos participantes da banca examinadora, se for o caso, e do(a) orientador(a) acompanhados dos respectivos currículos resumidos;
  • Caso o programa de origem não preveja a defesa pública da tese, deve o aluno anexar documento emitido e autenticado pela instituição de origem, descrevendo os procedimentos de avaliação de qualidade da tese ou dissertação adotados pela instituição (inclusive avaliação cega emitida por parecerista externo).

IV – cópia do histórico escolar, descrevendo as disciplinas ou atividades cursadas, com os respectivos períodos e carga horária total, indicando a frequência e o resultado das avaliações em cada disciplina;

 

V – descrição resumida das atividades de pesquisa realizadas, estágios e cópia impressa ou em endereço eletrônico dos trabalhos científicos decorrentes da dissertação ou tese, publicados e/ou apresentados em congressos ou reuniões acadêmico-científicas, indicando a(s) autoria (s), o nome do periódico e a data da publicação e/ou nome e local dos eventos científicos onde os trabalhos foram apresentados;

 

VI – resultados da avaliação externa do curso ou programa de pós-graduação da instituição, quando houver e tiver sido realizada por instituições públicas ou devidamente acreditadas no país de origem, e outras informações existentes acerca da reputação do programa indicadas em documentos, relatórios ou reportagens.

 

Os documentos de que tratam os incisos II, III a, IV deverão ser registrados por instituição estrangeira responsável pela diplomação, de acordo com a legislação vigente no país de origem, apostilado no caso de sua origem ser de um país signatário da convenção de Haia (Resolução CNJ nº 228, de 22 de junho de 2016) ou autenticado por autoridade consular competente, no caso de país não signatários.

 

A instituição de ensino receptora da solicitação de revalidação ou reconhecimento de diplomas estrangeiros poderá, quando julgar necessário, solicitar ao (à) requerente a tradução da documentação citada, exceto para os casos de línguas francas utilizadas no ambiente de formação acadêmica e de produção de conhecimento universitário: o inglês, o francês e o espanhol.

 

Para revalidar ou reconhecer o diploma, o interessado deverá optar por uma instituição de ensino que possua o curso pretendido e apresentar a documentação exigida para que o diploma, diante do deferimento do pedido, seja declarado equivalente aos concedidos no Brasil.

 

Atenção! Caso os seus documentos estejam na língua inglesa ou espanhola não será necessário realizar a tradução juramentada dos documentos.

 

1.1. O que é tradução juramentada?

 

 

Outro ponto importante para a revalidação de mestrado estrangeiro é a formatação dos documentos. O programa de reconhecimento de diploma de mestrado obtido no estrangeiro cobra que a documentação esteja de acordo com a Apostila de Haia e tenha passado pela tradução juramentada.

 

Explico:

 

Mas o que é tradução juramentada? É uma tradução de fé pública, ou seja, que espelha oficialmente em português o conteúdo do documento original. É também chamado de Tradução Pública. Ela dá existência legal no Brasil a um documento emitido em língua estrangeira, mas não o substitui.

 

Com a tradução juramentada o seu diploma de mestrado estrangeiro terá validade e fé pública em todo o país.

 

E quanto custa?

 

Bem, os valores são variáveis, mas até 2021 o valor mais comum é o de R $50 a R $70 por página a depender do seu Estado e do idioma. A tradução pode ser feita em cartórios ou tradutores credenciados.

 

1.2. O que é Apostilamento?

 

 

O apostilamento é um certificado de veracidade, realizado de acordo com os parâmetros da Apostila de Haia. Somente com esse certificado é possível comprovar a legitimidade do seu mestrado estrangeiro.

 

1.2.1. Onde fazer?

 

 

Para apostilar no Brasil é possível realizar no Consulado Brasileiro ou em um Tabelionato cadastrado, que dirá o que é o documento, de quem e atestar a sua validade.

 

2) Quais são as fases do processo de reconhecimento do mestrado?

 

O processo de reconhecimento para diploma de mestrado estrangeiro é dividido em tres fases:

 

2.1. Fase documental

 
  • Reunião de documentos, de acordo com o disposto no site Carolina Bori.
  • Todos os documentos deverão ser solicitados dentro das formalidades estabelecidas pelo programa de reconhecimento Carolina Bori.
  • Após a reunião dos documentos,  será necessário proceder com a tradução juramentada e apostilamento.

2.2. Solicitação Propriamente dita

 

 

Essa fase consiste em escolher uma universidade que será responsável pela revalidação do seu diploma, no próprio portal Carolina Bori há as universidades relacionadas.

 

Essa fase é primordial!

 

Por isso, recomendo que utilize critérios específicos para determinar se aquela universidade é melhor recomendada para o seu caso.

 

Procure sempre aquelas com uma boa taxa de revalidação para o seu curso ou que tenha a grade curricular parecida com a sua.

 

Acredite em mim! Isso fará muita diferença!

 

3. Acompanhamento e resultado

 

Após o protocolo do pedido de reconhecimento é necessário ficar atento ao prazo de 180 dias da instituição revalidadora, assim como um eventual pedido de complementação de informações.

 

E aqui vai uma dica: Não é incomum que a universidade venha a requerer um documento fora do rol de documentos previstos portal Carolina Bori, essa prática é ilegal.

 

Se você está nessa situação recomento procurar um especialista no assunto.

 

3) Quais são as consequências de não reconhecer o meu diploma de mestrado estrangeiro?

 

Quem deixar de reconhecer diploma de mestrado estrangeiro estará impossibilitado de exercer o seu ofício no Brasil, e caso, mesmo assim resolva trabalhar poderá cometer na contravenção penal estipulada no Art. 47, do decreto lei 3688 de 1941.

 

Art 47 – Exercer profissão ou atividade econômica ou anunciar que a exerce, sem preencher as condições a que por lei está subordinado o seu exercício:

 

Pena – prisão simples, de 15 (quinze) dias a 3 (três) meses, ou multa.

 

E se for médico, farmacêutico ou dentista poderá incorrer em crime previsto no art. 282 do código penal:

 

  • Art. 282 – Exercer, ainda que a título gratuito, a profissão de médico, dentista ou farmacêutico, sem autorização legal ou excedendo-lhe os limites:
  • Pena – detenção, de seis meses a dois anos.

registro do imóvel no nome do comprador

 

      • Cláusula Penal
      • Foro: Local onde caso exista problemas jurídicos será resolvido.

5) Eu preciso de uma assessoria jurídica especializada?

 

Conforme demonstramos neste pequeno artigo, o processo de revalidação de diploma de mestrado estrangeiro é um processo burocrático e muito exigente, podendo qualquer erro se traduzir em uma demora de mais 6 meses ou até um ano para poder participar do processo novamente, fora o prejuízo financeiro com as taxas.

 

Uma Assessoria Jurídica especializada te ajudará na  reunião de documentação, protocolo do pedido, acompanhamento do processo e  recursos administrativos em caso de ilegalidade.

 

Assim, você dormir com tranquilidade, enquanto o seu diploma está passando pelo processo de reconhecimento.

 

Infelizmente, não é difícil haver irregularidade no processo e a assessoria além de elaborar o seu recurso, irá te tranquilizar e apontar o caminho para a solução mais simples e menos custosa para o seu problema.

 

RESUMO

 

Com a leitura desse post, você entendeu como funciona a Revalidação de mestrado estrangeiro e viu como ela é diferente da Revalidação de diploma estrangeiro(graduação) e da revalidação de diploma estrangeiro de ensino médio.

 

Se você é Mestre, atente-se às novas regras, pois elas mudam anualmente, porque os requisitos mudam bastante.

 

Publicamos conteúdos direcionados para os estudantes que estudam fora do país. Portanto, não se preocupe porque vem muita coisa boa por aí.

 

Se você conhece alguém nessa situação, compartilhe esse conteúdo com ele.

 

Com certeza você vai ajudá-lo a se preparar para revalidar o seu diploma estrangeiro no Brasil.

Compartilhe!

Veja também...

Fale com um Especialista...

Envie-nos uma mensagem:

0 0 Votos
Classificação do Post
Inscreva-se
Notificar de
guest
6 Comentários
Mais antigo
O mais novo Mais votados
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Suelene de Souza Ramos
Suelene de Souza Ramos
2 anos atrás

Gostaria de falar com a Dra Tamires albieri

Camila
Camila
1 ano atrás

Uma dúvida. Fui aprovada no mestrado, no entanto depois da defesa vi que há um erro feio de referência, que pode ser facilmente identificado. Isso poderá impedir a revalidação?

Paulo Batista
Paulo Batista
10 meses atrás

Eu estudei pra caramba. Meu diploma foi registrado em Paraguai. Tive que processar o reconhecimento na UEA( universidade.est.do amazonas) Agora, depois de quase 180 dias foi para o arquivo. Brincadeira!!! Sei que muitos nem estudam, se esforçam pouco e ainda conseguem.

Você também pode se interessar por:

  • All
  • Direito Imobiliário
  • Direito Militar
  • Homologação de Sentença Estrangeira
  • Outras áreas de atuação
  • Revalidação de Diploma Estrangeiro
  • Revalidação de Diploma no Exterior
Como Revalidar seu Diploma na Espanha

Imagine viver em um país onde a qualidade de vida é exemplar, a segurança é prioridade e as oportunidades de carreira são infinitas. Agora, imagine que tudo isso está ao seu alcance, mas depende de um passo crucial: a revalidação do seu diploma. Se você acha que esse processo é complicado, burocrático e quase impossível de ser concluído, continue lendo. Vamos revelar o segredo que está transformando a…

Médico brasileiro pode trabalhar na Espanha

Uma das perguntas que mais recebemos pelos nossos clientes aqui do Albieri advocacia é: “Médico brasileiro pode trabalhar na Espanha?”.  Quando a maioria dos médicos pensa em uma carreira internacional, as dúvidas  vêm logo à tona – o que é super compreensível, pois estamos falando de uma mudança de vida 360 graus. Portanto, se você sonha com uma carreira internacional, tem dúvidas sobre  o caminho mais seguro para…

06 Passos para ser médico na Itália

Todo ano, milhares de pessoas se formam em medicina no Brasil, muitas delas buscando melhores condições de vida e exercer a tão sonhada medicina. Ocorre que nem sempre a conclusão da universidade se traduz em viver o sonho, logo os plantões extenuantes, a desvalorização e a insegurança se impõe em um rotina sufocante. Nesse caso, compreender as alternativas é um grande diferencial a quem deseja viver bem e…

Prev
123
6
0
Clique aqui para fazer um comentário nesse post.x
× Como posso te ajudar?